(48) 4507-5403
Você quer saber como fazer um trabalho academico? Por apenas R$ 10 por página Obtenha um exemplo de monografia gratuito e pronto

Reflexões de um orador

Os domingos de inverno são uma das obras mais memoráveis ​​de Robert Hayden. Adequado para estudantes do ensino fundamental e médio, o poema lembra os leitores de atos de amor ingratos e silenciosos, que muitas vezes não percebemos. Em muitos casos, os exemplos mais desinteressados ​​de amor são os menos glamourosos. Os domingos de inverno são um poema maravilhoso dedicado ao Dia dos Pais, Dia das Mães ou qualquer ocasião para lembrar aqueles que nos ajudaram ao longo do caminho enquanto ensinavam poesia.

O poema demonstra as reflexões do falante sobre seu pai. O poeta usa vários símbolos para demonstrar suas reflexões.

Por exemplo, botas polidas do alto-falante simbolizam a bondade do pai para com o filho, pois ele trabalha ingrato para tornar sua vida mais fácil. Sapatos também oferecem um estilo de vida mais sofisticado para o filho. Seu pai está trabalhando duro, para que seu filho possa levar uma vida mais confortável e privilegiada.

O símbolo do fogo também desempenha um papel importante. O fogo resfria, assim como o amor conquista a indiferença. O fogo que o pai faz é ao mesmo tempo um ato literal e simbólico de amor. Levantar-se no frio para aquecer sua família requer amor altruísta. Como uma representação de calor, alegria e comunidade, o fogo é também um lembrete simbólico de que o lar do orador estava cheio de amor.

O símbolo do frio do inverno simboliza a frieza na relação do filho com o pai. Quando criança, o orador não reconhece o amor de seu pai, porque ele não assume a forma de saudações e palavras de amor. O interior frio da casa sugere que a família está lutando para expressar seu amor.

As mãos quebradas do pai são um sinal de trabalho duro, ele trabalha dia após dia. Este trabalho ajuda a sustentar seu filho, fazendo as mãos quebradas como um símbolo do sacrifício amoroso do pai.

O pai do orador “acordou cedo e se vestiu” todos os dias. Este fraseado simplista e simplista ajuda a caracterizar o pai como um simples ajudante de campo. Ele trabalha com as próprias mãos e tem educação limitada.

O próprio falante usa uma dicção mais suave para explicar que ele “se levantará e se vestirá”. Os verbos complexos “subir” e “vestir” implicam a diferença entre o filho e o pai. O filho parece ser mais instruído e, muito provavelmente, não depende de trabalho duro para se alimentar.

Apesar do fato de que seu pai não era uma pessoa calorosa, o pai do falante demonstrava amor diariamente através de atos pequenos e pouco apreciados. Como ele se lembra de seu passado, agora o orador adulto sente uma mistura de gratidão e culpa. O poema lembra os leitores das vítimas, os pais fazem por seus filhos e, muitas vezes, a natureza silenciosa e invisível do amor.

Prev post Next post