(48) 4507-5403
Você quer saber como fazer um trabalho academico? Por apenas R$ 10 por página Obtenha um exemplo de monografia gratuito e pronto

Morte de um ensaio de vendedor

“Morte de um vendedor” é uma tragédia de Miller. Sua primeira produção foi realizada no Broadway Theatre in Morose, em 28 de fevereiro de 1949. No mesmo ano, a peça recebeu o prestigioso prêmio Pulitzer.

O principal conflito dramático da peça – o conflito entre as ilusões e a realidade – é complicado pelo conflito familiar tradicional do drama de Miller: entre o pai, o portador de falsos ideais, e dois filhos adultos. A “morte de um vendedor” incorpora três mitologias famosas: o caminho da vida humana, o retorno do filho pródigo e a mitologia do sonho americano. A mitologia do caminho, originalmente associada ao antigo complexo de idéias sobre a morte como um novo nascimento, aparece aqui em uma versão puramente pessimista. No limiar do suicídio, na cena noturna do jardim, o vendedor ambulante meio louco percebe que “nada foi plantado ainda e sua terra é completamente estéril”.

O mito bíblico do retorno do filho pródigo também recebe uma interpretação peculiar: Bif, que retornou ao seio da família “vagabunda”, comete um julgamento moral de seu pai, seus “falsos sonhos” e, no finais declara sua decisão de ir para o Ocidente para sempre em busca de liberdade. O tema da busca do sucesso como um importante motivo do mito nacional americano é desenvolvido em todas as principais figuras da peça: em oposição à trajetória de vida de Willy, que considera o charme, a capacidade de agradar a todos no caminho principal para sucesso, e seu irmão mais velho Ben, que prosperou o garimpeiro no Alasca; em comparação com o destino dos filhos de Willie, que “nunca se prepararam seriamente para nada”, e seus pares Bernard, que se tornou um famoso advogado devido ao seu hábito de trabalhar.

Na peça “Morte de um vendedor”, Miller mostra as duas faces da divindade do sucesso. A peça era para confirmar as palavras de Miller de que uma pessoa comum é o herói mais adequado para uma tragédia moderna, uma vez que um sentimento trágico surge quando o herói está pronto para sacrificar sua vida em prol da preservação da auto-estima. No entanto, os críticos norte-americanos não se apressaram em reconhecer essa peça como o direito de ser chamada de tragédia, preferindo defini-la como um drama patético. Na Morte de um vendedor, de Miller, a influência do expressionismo é evidente, o que, acima de tudo, foi expresso numa tentativa de dramatizar a imagem subjetiva dos acontecimentos vista através do prisma da consciência do herói central.

Prev post Next post