(48) 4507-5403
Você quer saber como fazer um trabalho academico? Por apenas R$ 10 por página Obtenha um exemplo de monografia gratuito e pronto

Como escrever um trabalho de síntese de forma mais eficaz

Um trabalho é um tipo de trabalho que analisa, interpreta ou avalia brevemente um tópico. O papel é considerado uma figura literária, assim como poesia, ficção e drama. Basicamente, existem dois tipos diferentes de artigos de síntese:

  • um é o artigo feito pelo próprio leitor, redigido a fim de alcançar a melhor percepção e compreensão do documento que a pessoa acabou de ler e o segundo é o documento de síntese, que é um documento feito visando outras pessoas e é um resumo de um texto ou documento original.

O objetivo de criar o tipo de síntese de papel é entregar e dar uma melhor compreensão de um texto original e essência para os leitores.

O tipo de papel que os estudantes universitários tendem a encontrar é aquele que constitui uma questão de lição de casa ou um exame e que, ao contrário de outros tipos de redação, é caracterizado por:

  • Usando um tom formal. Por causa disso, você precisa evitar o uso de humor, sarcasmo, vocabulário coloquial e observações irrelevantes. Você precisa ter em mente que há uma diferença entre a palavra falada (informal) e a palavra escrita (formal); portanto, um texto escrito poderia ser considerado impessoal e pretensioso. As coisas são escritas para um leitor que, apesar de inteligente, pode não estar totalmente informado sobre o assunto.

Na verdade, o propósito fundamental de um artigo usado em um exame é demonstrar a percepção que o escritor pode ter sobre o assunto sobre o qual ele está escrevendo e transmiti-lo da maneira mais completa possível.

Você precisa ter em mente o fato de que um artigo tende a ser julgado por três critérios diferentes:

  • Conteúdo relevante e bem documentado.
  • Uma argumentação apropriada e bem organizada
  • O uso correto da linguagem

Resumo

Um resumo é uma paráfrase direta de todas as ideias principais em um artigo. Você precisa citar o autor e o título, geralmente na primeira frase, que também conterá a tese do artigo e todas as idéias e materiais de backup; você pode usar uma citação direta das declarações mais poderosas ou diretas do autor.

Leia o documento ou as informações de origem sobre o tópico que lhe diz respeito e faça um parágrafo após o outro. Em seguida, destaque as palavras e frases que você acha que expressam a idéia principal do texto e, depois de passar por tudo, vá até as palavras que você acabou de destacar e escreva uma frase que representa para você a idéia principal da coisa toda.

Escrevendo o papel

Existem alguns passos que você deve seguir para escrever um artigo, começando por selecionar e limitar o assunto ou o documento de origem sobre o qual escreverá. Para começar a busca de informações que possam sustentar a teoria do seu artigo, você precisa:

  • Procure fontes: selecione textos, fontes e materiais que permitam iniciar o estágio de documentação do trabalho.
  • Realce: Isso é feito localizando as idéias principais dos autores; isso é o que normalmente chamamos de resumo, o que permitirá discutir o contexto do papel ou as citações literais.
  • Análise: trata-se de classificar informações, ordená-las e compreendê-las.
  • Síntese: Esta é a parte mais importante; consiste em estar ciente de como expressar as idéias dos autores com suas próprias palavras. Tendo o conceito, a ideia do artigo é o objetivo deste estágio e descobrir como expressar essa ideia falando ou escrevendo, usando também o seu próprio estilo.

Além das etapas a seguir, há uma estrutura específica que é necessária ao aprender como escrever um documento de síntese. De acordo com essa estrutura, o artigo deve ter essa estrutura específica:

  • Introdução: Esta é a parte do documento em que você precisa estabelecer o objetivo do trabalho. Aqui você explica o conteúdo e os subtópicos que abordará, bem como os critérios aplicados no texto. A introdução será de 10% do trabalho e deverá ter cerca de meia página. O objetivo específico da introdução é captar a atenção dos leitores.
  • Desenvolvimento: Esta parte contém a exposição e a análise do documento de síntese. O que você precisa fazer é apresentar suas ideias pessoais nesta parte do texto e fazer o backup delas com informações das fontes necessárias, sejam elas livros, revistas, internet, entrevistas ou outras fontes. Isso deve representar 80% do trabalho completo e deve ter cerca de 4 ou 5 páginas, embora seja necessário lembrar que a extensão dessa parte do documento é formada à medida que as ideias estão sendo desenvolvidas e cada parágrafo deve ser composto de uma ideia principal junto com várias secundárias. Nesta parte, e sabendo escrever um documento de síntese, você deve desenvolver toda a parte teórica do trabalho. O desenvolvimento deve ter uma estrutura interna de 60% de síntese, 20% de resumo e 20% de comentários.
  • Conclusões: Nesta parte, o autor expressa suas próprias idéias sobre o tópico; você pode fornecer algumas ideias para soluções para os problemas que acabou de apresentar e deve fechar as teorias que você desenvolveu no parágrafo anterior, além de propor linhas de análise para trabalhos posteriores. Esta parte deve ter cerca de 1 ‘% do papel e deve ter cerca de uma página.
  • Bibliografia: Na parte final do artigo você precisa escrever referências às fontes que você consultou que foram úteis tanto para coletar informações quanto para sustentar suas idéias ou suas críticas. Estas fontes podem ser livros, revistas, internet, entrevistas, programas de televisão, vídeos, etc.

Depois de escrever o artigo

Quando terminar o trabalho, é necessário revisá-lo. tenha em mente que esta revisão tem dois passos vitais; A primeira revisão é sobre você observar o conteúdo que você escreveu e a organização do papel em si. O propósito disso é ver se o papel realmente comunica seu propósito ao leitor e se cada parte dele tem coerência. Para a segunda revisão, você precisa prestar atenção ao aspecto gramatical do artigo, especialmente pontuação e ortografia em geral.

Lógica é crucial em um papel e alcançá-lo é algo muito mais simples do que parece. A lógica depende apenas da organização das idéias e de como você apresenta as mesmas ideias. A fim de convencer o leitor de que existe a necessidade de proceder de maneira organizada a partir de explicações formais a evidências concretas, ou seja, de fato a conclusão. Para conseguir isso, o escritor pode usar duas lógicas diferentes: a lógica indutiva ou a lógica dedutiva. De acordo com a lógica indutiva, o escritor começa mostrando exemplos específicos e concretos e, depois, usando-os para extrair declarações gerais. Para ter sucesso, você deve não apenas escolher bem seus exemplos, mas também apresentar uma explicação clara no final. A vantagem desse método é que o leitor está ativamente envolvido no processo de raciocínio e, portanto, é mais fácil ser convincente.

De acordo com a lógica dedutiva, o escritor inicia o artigo mostrando declarações gerais, que serão documentadas progressivamente através de exemplos concretos. Para ter sucesso, o autor da tese deve explicar com muita clareza e, em seguida, deve usar transições para que os leitores sigam a lógica / raciocínio desenvolvida na tese. A vantagem deste método é que, se o leitor suporta a declaração geral e os argumentos são bem construídos, os resultados são geralmente aceitos.

Após cuidar da revisão e definição do estilo do seu trabalho, você precisa citar suas fontes. Para muitos trabalhos, isso significará tomar notas para que você possa citar as fontes como notas de rodapé, além da bibliografia normal no final do artigo. Notas de rodapé e citações de texto devem ser usadas para qualquer tipo de material que você esteja mencionando, parafraseando ou citando. Se você está escrevendo este artigo para um exame ou algo desse tipo, você não deve usar um estilo específico para citar, mas precisará mencionar quais fontes você usou depois de citá-lo.

Depois disso, e quando tudo estiver pronto, coloque o seu papel. É importante que o título escolhido expresse a visão que você colocou na sua declaração de tese e os argumentos que a sustentam.

Prev post Next post