(48) 4507-5403
Você quer saber como fazer um trabalho academico? Por apenas R$ 10 por página Obtenha um exemplo de monografia gratuito e pronto

Chuva, vapor e velocidade do torneiro moderno

Turner é um nome famoso quando se trata de artes, e muitas pessoas acreditam que ele superou muitos ex-prodígios. A principal razão é que ele fez sua foto com chuva, sol e arco-íris reais. Então, os espectadores podem ver um trem real que desce sobre eles, e ele se move à velocidade de 50 milhas por 1 hora, e é melhor vê-lo para obter uma compreensão mais clara dessa imagem famosa. Basicamente, a maneira pela qual a velocidade é feita é um grande fator positivo, porque envolve um ônibus a vapor que vai a 50 milhas por 1 hora.

É verdade que o mundo não viu nada parecido com essa imagem original e conhecida antes. Na verdade, há uma resposta de Thackeray à chuva, vapor e velocidade de Turner depois de vê-la em 1844. Uma grande tela exibida no lugar de honra na exposição porque era importante e provocativa na época em termos de tecnologia moderna em geral e locomotiva. Além disso, a Great Western Railway inspirou esta imagem e foi destaque de forma proeminente em seu título.

Esta pintura também foi significativa porque foi a primeira vez que este assunto foi tirado em uma grande paisagem e para ser exibido em público, embora não fosse a primeira vez que as ferrovias eram retratadas em obras de arte. Gerald Finley e Ian Carter afirmam que esta obra ainda permanece bastante envolvente e contém muitas camadas de significado que não foram trazidas à luz, apesar das críticas escritas sobre este trabalho complexo.

Rain, Steam e Speed ​​by Turner podem ser lidos como a celebração de tecnologias inovadoras e a nova Grã-Bretanha que estava apenas se formando em sua esteira. Além disso, foi um lamento pela passagem da idade de ouro, ou uma certa combinação de duas idades, além da perda e progresso, como Carter sugere. Para dar uma característica mais precisa, esta pintura é toda sobre as baixas envolvidas no progresso e a impossibilidade de evitar mudanças.

Em conclusão, esta pintura representa a metáfora visual que representa a dialética entre a estase e as mudanças, antigas e novas, e introduziu a audiência a essa visão. Essa perspectiva foi usada como ponto de partida, mas há outros temas que podem ser explorados ao visualizar essa famosa imagem. Alguns problemas também envolvem essa obra de arte evocadora, por isso eles não devem ser negligenciados. O público britânico respondeu ao avançado feito nas ciências de uma forma positiva, e aceitou esta pintura calorosamente também.

Prev post Next post